165 (Copy)

CTG Brasil doa 1,3 mil mudas no Dia da Árvore

A CTG Brasil celebrou o Dia da Árvore – lembrado em 21 de setembro – com diversas ações de educação ambiental, em parceria com as Prefeituras, nas comunidades próximas aos seus empreendimentos. Nesta quinta e sexta-feira foram realizados plantios, doação de 1,3 mil mudas de árvores de espécies nativas e palestras para alunos do ensino fundamental. Ao todo, 500 estudantes participaram das atividades.

De acordo com o gerente de Meio Ambiente da CTG Brasil, Rogério Marchetto, “faz parte da responsabilidade socioambiental da empresa realizar ações que contribuam para a conscientização da comunidade e preservação do meio ambiente”.

Em Cerro Negro (SC), na região da usina hidrelétrica Garibaldi, houve plantio de 50 árvores com a participação dos alunos na Comunidade do Araçá e mais outras 150 mudas doadas. Para a cidade vizinha, Abdon Batista, a concessionária entregou 300 mudas para utilizar na recuperação de áreas degradadas.

No município de Paranaíba (MS) – região da usina hidrelétrica Jupiá –, além do plantio e palestra sobre o meio ambiente, estudantes, professores e funcionários da Escola Municipal Maria Luiza Corrêa Machado receberam 600 mudas para levarem para a casa.

Ainda na região da UHE Chavantes foram mais dois plantios de mudas, com palestras educativas para estudantes de Carlópolis (PR) e Chavantes (SP) e doação de 100 mudas de árvores para cada cidade. Essa iniciativa foi realizada pela Rio Paranapanema Energia – concessionária que faz parte do Grupo CTG no Brasil.

CERQUEIRA CESAR, SP, 2017-08-03: Fotos da UHE Jurumirim em Cerqueira Cesar - SP para o Perfil Corporativo 2017. (Foto: Henrique Manreza). (Foto: Henrique Manreza)

Hidrelétrica Jurumirim completa 55 anos

Setembro de 1962 tornou-se um marco para os municípios paulistas do Médio Paranapanema. No dia 21, com grande repercussão nacional, entrava em operação a hidrelétrica Jurumirim, parte de um grandioso projeto para fornecer energia a municípios da Bacia do Paranapanema até então precariamente atendidos por pequenas usinas e geradores de prefeituras.

Graças à inauguração, cidades como Piraju, Avaré, Cerqueira Cesar, Itaí e Tejupá puderamregularizar o fornecimento de energia elétrica. Com obras iniciadas em 1956 – em plena era JK, quando o setor elétrico nacional tomava impulso – a hidrelétrica concluída há 55 anos, no governo João Goulart, tem capacidade atual de gerar 100,9 MW, suficientes para atender uma cidade de mais de 900 mil habitantes, contribuindo com o sistema elétrico brasileiro.

Para a região, sua construção incrementou a infraestrutura viária, com novas estradas e pontes; movimentou a economia, ao gerar milhares de empregos; e trouxe operários de diversas partes do país, muitos deles e seus descendentes até hoje moradores das cidades vizinhas à usina. Uma vez concluída, Jurumirim também abriu caminho para uma nova e importante atividade econômica: o turismo.

O reservatório de 470 quilômetros quadrados, com capacidade para 7,7 bilhões de metros cúbicos, une beleza cênica e águas limpas atraindo turistas em busca de lazer, pesca e esportes aquáticos. Para as comunidades locais, serve ainda a outros usos, como abastecimento urbano, irrigação de lavouras e piscicultura.

A gestão da usina alcança também a biodiversidade da região e do rio Paranapanema, por meio de diversos programas ambientais. “Somente nos últimos cinco anos foram soltos 839 mil alevinos de espécies nativas no reservatório, plantadas mais de 72 mil árvores de essências nativas no seu entorno, bem como foram doadas mais de 89 mil mudas de árvores nativas para projetos de restauração florestal de propriedades rurais parceiras da empresa no programa de Promoção Florestal”, expõe Evandro Vasconcelos, vice-presidente da Geração da CTG Brasil.

CTG Brasil

Desde o início de sua operação, as cidades próximas mantêm um importante relacionamento com Jurumirim. De acordo com Vasconcelos, a Rio Paranapanema Energia – atual concessionária e parte do Grupo CTG no Brasil – quer estreitar ainda mais esses laços: “A CTG Brasil entrou no mercado brasileiro visando combinar a experiência do Brasil e da China na geração de soluções de energia limpa para o futuro. É grande o interesse da companhia pelo País, especialmente pelas comunidades vizinhas aos nossos empreendimentos. Queremos colaborar com o desenvolvimento e a qualidade de vida dessas populações”, enfatiza.

Desde dezembro de 2016, a CTG Brasil atua na Bacia do Paranapanema por meio da Rio Paranapanema Energia, atual concessionária das hidrelétricas Jurumirim, Chavantes, Salto Grande, Canos I, Canoas II, Capivara, Taquaruçu e Rosana.

A CTG Brasil é parte da China Three Gorges Corporation (CTG), líder mundial em geração de energia hidrelétrica. Parte de sua empresa está no País desde 2013, mas sua história de cooperação e troca de conhecimento com o Brasil começou na década de 1980, quando engenheiros chineses vieram aprender com os engenheiros de Itaipu para a construção da usina de Três Gargantas, a maior do mundo, localizada no Rio Yangtzé, na China. Começava, aí, um intercâmbio de experiências que perdura até hoje.

Atualmente, a CTG Brasil possui investimentos em 17 usinas hidrelétricas e 11 parques eólicos e uma capacidade total instalada de 8,27 GW, sendo a segunda maior geradora privada de energia do País.  A empresa conta com a dedicação de seus talentos locais e está comprometida em contribuir com matriz energética brasileira, pautada pela responsabilidade social e respeito ao meio ambiente.

IMG-20170902-WA0014

CTG e Itaipu assinam parceria na China

A China Three Gorges (CTG), representada pelo seu vice-presidente executivo, Lin Chuxue, assinou no último sábado, dia 2 de setembro, em Pequim, na China, um Protocolo de Intenções com Itaipu, representada pelo diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna. O objetivo é estabelecer um acordo de cooperação entre as duas empresas para ações conjuntas de pesquisa e desenvolvimento nas áreas de energia, desenvolvimento sustentável e promoção de energia hidrelétrica como uma fonte limpa e renovável.

CTG e Itaipu vão primeiramente elaborar um projeto especifico para, em seguida, definir um plano de trabalho com metas, cronogramas, metodologias e as responsabilidades de cada uma das empresas.

Como parte da parceria, estão previstos seminários técnicos entre profissionais das duas companhias; seminários técnicos setoriais; um programa de intercâmbio entre jovens estrangeiros nas usinas de Itaipu e Três Gargantas; bolsas de pesquisa para pesquisadores chineses, brasileiros e paraguaios em projetos de interesse do setor; criação e fortalecimento de centros ou parques tecnológicos vinculados às duas usinas e cooperação em projetos de responsabilidade social e desenvolvimento regional.

A cooperação entre CTG e Itaipu começou antes mesmo da construção da usina de Três Gargantas, na China, já que, há mais de 20 anos, engenheiros chineses envolvidos no projeto vieram ao Brasil para aprender com os brasileiros e a usina de Itaipu.

jupia_ok-1

Rio Paranapanema recebe Troféu Transparência 2017

A Rio Paranapanema Energia S.A, uma das empresas do grupo CTG no Brasil, está entre as vencedoras do 21º Troféu Transparência, que reconhece as companhias com as demonstrações financeiras mais transparentes da economia brasileira. A premiação, que acontecerá em outubro, em São Paulo, reconhecerá a Rio Paranapanema na categoria “Companhias com receita líquida até R$ 5 bilhões”.

“É uma honra estarmos nessa lista tão respeitada do Troféu Transparência. Esse reconhecimento confirma o comprometimento de nossa equipe com a qualidade de nossas demonstrações financeiras, gerando valor para nosso público interno bem como para nossos acionistas e investidores”, disse Li Yinsheng, CEO da CTG Brasil.

Considerado o “Oscar da Contabilidade Brasileira”, a premiação foi criada em 1997 e é uma iniciativa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC) em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (FIPECAFI) e a Serasa Experian.

Foram selecionadas 25 empresas a partir da qualidade e grau das informações contidas nas demonstrações financeiras e notas explicativas, da transparência das informações prestadas e da clareza do Relatório da Administração e sua consistência com as informações divulgadas.

Citenel2017_CTGBrasil

Projeto de P&D da CTG Brasil conquista prêmios no CITENEL 2017

Um protótipo de veículo aéreo não tripulado (VANT ou drone) para o monitoramento remoto de reservatórios de usinas hidrelétricas criado pela CTG Brasil conquistou dois importantes prêmios no IX Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica (CITENEL), que aconteceu entre 2 e 4 de agosto em João Pessoa (PB).

Desenvolvido pelas áreas de Pesquisa e Desenvolvido (P&D) e de Meio Ambiente e Patrimônio da CTG Brasil em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FADEPE), o projeto foi eleito o “Melhor Produto em Exposição” e o “Melhor Trabalho Técnico em Pesquisa e Desenvolvimento”.

Promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o CITENEL é o maior evento para que empresas de energia como a CTG Brasil divulguem suas inovações tecnológicas. Foi a primeira vez que a CTG Brasil participou do evento.

Um grande destaque do projeto foi o desenvolvimento de um produto com tecnologia nacional, tornando sua aquisição e manutenção mais vantajosa economicamente para os geradores de energia hidrelétrica do Brasil. Os drones poderão facilitar o monitoramento ambiental e patrimonial dos reservatórios. Entre os diferenciais do protótipo em desenvolvimento pela CTG Brasil e seus parceiros está a capacidade de realizar pousos de forma autônoma, mesmo em alvos em movimento. Além disso, esse VANT é híbrido (com motores movidos por combustão combinados com elétricos) que propicia elevado tempo de voo e notável capacidade de carga.

“Além de grande orgulho, obter esse reconhecimento já em nossa primeira participação no CITENEL é uma confirmação de que nossos projetos de P&D estão no caminho certo e poderão beneficiar o setor de energia do país. Como estamos desenvolvendo um produto com conteúdo nacional, também ajudaremos a incentivar outras indústrias”, afirma Ivan Toyama, gerente adjunto de patrimônio imobiliário da CTG Brasil.

Orçado em R$ 1,6 milhão, o projeto está atualmente em fase de finalização. A previsão é de que o VANT comece a operar nas atividades de monitoramento das bordas dos reservatórios a partir de 2018.

A CTG Brasil apresentou outros três projetos de P&D durante o evento: “Avaliação de Custo-Benefício de Programas Socioambientais no Entorno de Usinas Hidrelétricas”; “Controle da infestação do Mexilhão Dourado por silenciamento genético” e “Desenvolvimento de Concentradores Solares Fotovoltaicos”.

Projeto_Vant2

CTG Brasil apresenta projetos de P&D no IX Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica, em João Pessoa (PB)

A CTG Brasil apresentará quatro projetos de Pesquisa e Desenvolvimento no IX Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica (CITENEL), que acontecerá entre 2 e 4 de agosto, em João Pessoa (PB). Promovido pela ANEEL, o CITENEL é o maior evento para que empresas de energia como a CTG Brasil divulguem suas inovações tecnológicas.

Essa é a primeira vez que a CTG Brasil participa do evento, já como patrocinadora diamante. Em seu estande, a empresa, segunda maior geradora privada de energia do Brasil, também contará um pouco de sua trajetória e investimentos no País. “O CITENEL é uma ótima oportunidade para compartilharmos nossa estratégia em pesquisa e desenvolvimento, voltada para a inovação tecnológica no setor, além de identificar novas oportunidades de parcerias estratégicas”, disse Carlos Nascimento, gerente de P&D da CTG Brasil.

Entre os projetos que a empresa apresentará no evento está o VANT – aeronave não tripulada para o monitoramento remoto de áreas de preservação no entorno de reservatórios de hidrelétricas. Haverá demonstração de protótipos, desenvolvidos em parceria com alunos e professores da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Já o projeto “Avaliação de Custo-Benefício de Programas Socioambientais no Entorno de Usinas Hidrelétricas”, consiste numa metodologia de análise econométrica para avaliar se os recursos alocados a uma iniciativa podem ou não ser justificados pelos resultados e impactos produzidos de maneira mais tangível. Este projeto é um dos destaques do evento e será apresentado oralmente e publicado nos arquivos do evento.

O tema central do evento deste ano é “Inovação e Integração: Respostas Locais a Barreiras Globais”. Além das sessões técnicas, também serão promovidos painéis com especialistas nacionais e internacionais, que debaterão temas estratégicos para a inovação e competitividade do setor elétrico brasileiro.

Mais dois projetos completam o portfólio da CTG Brasil no CITENEL. O de “Controle da infestação do Mexilhão Dourado por silenciamento genético”, que usa biologia sintética para acabar com a praga do mexilhão dourado, atuando na sua capacidade de reprodução.

Além do projeto de “Desenvolvimento de Concentradores Solares Fotovoltaicos”, parceria com pesquisadores da Universidade de Uberlândia que tem como objetivo nacionalizar tecnologias de ponta, tornando-as economicamente viáveis no Brasil, para que usinas fotovoltaicas possam ser agregadas ao potencial energético de usinas hidrelétricas. “É um momento único para troca de experiências e discussão da regulamentação vigente”, completou Nascimento

Serviço:
IX Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica (CITENEL)
Quando: de 2 a 4 de agosto
Local: Centro de Convenções João Pessoa, em João Pessoa (PB)

ILHA SOLTEIRA, SP, BRASIL, 2016-08-16: CTG - BRASIL - UHE de Ilha Solteira em Ilha Solteira - SP. (Foto: Henrique Manreza). (Foto: Henrique Manreza)

CTG Brasil anuncia resultado de Edital Público de Qualificação – 2ª rodada do projeto de modernização das usinas de Jupiá e Ilha Solteira

A CTG Brasil realizou processo para pré-qualificação de empresas interessadas em participar da segunda rodada do projeto de modernização das usinas de Jupiá e Ilha Solteira.

O resultado acaba de ser publicado. Para acessar o documento (versão apenas em inglês), clique aqui.

TRES LAGOAS, MS, 2016-08-14: CTG - BRASIL - UHE DE Jupia em Tras Lagos - MS. (Foto: Henrique Manreza)

CTG Brasil completa um ano de operação nas usinas de Ilha Solteira e Jupiá

A CTG Brasil comemora neste mês de julho um ano de operação das usinas hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, no rio Paraná, na divisa dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Sobre esse período, Li Yinsheng, presidente da CTG Brasil, destaca o empenho da empresa em se relacionar bem com as populações vizinhas, por meio de projetos e ações sociais e ambientais voltadas a essas comunidades.

Ao longo desse primeiro ano de operação, a empresa que, durante o período de transição contou com a aceitação das ofertas de trabalho de 84% dos funcionários da antiga concessionária, implementou um modelo de gestão focado no desenvolvimento das pessoas e na valorização dos talentos locais.

Outro ponto relevante, de acordo com o presidente da companhia, é o projeto de modernização das duas usinas, que receberão investimento de cerca de R$ 3 bilhões.  Inicialmente, quatro das 34 unidades geradoras serão modernizadas – duas de Jupiá e duas de Ilha Solteira –, com previsão de conclusão em 15 meses.

A intenção da CTG Brasil é modernizar todas as unidades geradoras nos próximos 10 anos, garantindo que Ilha Solteira e Jupiá mantenham seu papel protagonista na matriz energética brasileira. “Jupiá e Ilha Solteira são projetos de referência no mercado brasileiro de geração de energia. Esse projeto de modernização reforça nosso compromisso de longo prazo com o País e a nossa preocupação com a qualidade e confiabilidade de nossos ativos”, afirma Li Yinsheng.

Meio ambiente

Nesse primeiro ano, a CTG Brasil protocolou junto ao IBAMA seu Plano Básico Ambiental (PBA), que são obrigações legais previstas no licenciamento e contemplam todos os programas socioambientais a ser implementados nas usinas. Enquanto aguarda a aprovação do órgão, a empresa já vem realizando ações socioambientais com a comunidade, especialmente com estudantes de escolas públicas.

A CTG Brasil também relançou o programa Ecotime, que agrega colaboradores em equipes multidisciplinares com o objetivo de promover iniciativas voluntárias e educação ambiental para o público interno e para a comunidade. Entre essas ações estão doações de livros, aulas de educação ambiental, coleta seletiva de lixo e coleta de óleo de cozinha e de eletrônicos para reciclagem.

 

ILHA SOLTEIRA, SP, BRASIL, 2016-08-16: CTG - BRASIL - UHE de Ilha Solteira em Ilha Solteira - SP. (Foto: Henrique Manreza). (Foto: Henrique Manreza)

CTG Brasil disponibiliza Demonstrações Contábeis Regulatórias de 2016 da Rio Paraná Energia S.A.

Está disponível para download o documento de Demonstrações Contábeis Regulatórias relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2016 da Rio Paraná Energia S.A., uma das empresas da CTG no Brasil, responsável pelas operações das usinas hidrelétricas de Jupiá e Ilha Solteira.

O documento foi elaborado de acordo com a legislação societária brasileira e com o Manual de Contabilidade do Setor Elétrico – MCSE.

Para acessar, clique aqui.

20160814ctgilhasolteira_bancodeimagens003

CTG Brasil enviará diariamente o Boletim Informativo de Vazões (BIV) durante o período chuvoso

A CTG Brasil, operadora das hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, na divisa dos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, informa que, nesse período chuvoso, iniciará em 26 de janeiro de 2017, quinta-feira, o envio diário do Boletim Informativo de Vazões (BIV) sobre os níveis e vazões dos reservatórios das usinas.

O BIV é enviado aos órgãos externos ligados à defesa civil dos municípios e à imprensa local para que veículos de comunicação possam ajudar a informar as comunidades vizinhas. O boletim também é distribuído internamente para as áreas diretamente ou indiretamente envolvidas nas ações relacionadas ao período chuvoso.

Além do BIV, o serviço “TELECHEIA”, em permanente operação, também oferece informações sobre os níveis e vazões das usinas da CTG Brasil, por meio do telefone 0800-6479001

.

A distribuição do BIV e a manutenção do “TELECHEIA” fazem parte do Procedimento para a Operação Segura dos Aproveitamentos da CTG – SOSEm (Sistema de Operação em Situação de Emergência), o qual está alinhado com as diretrizes do Plano Anual de Prevenção de Cheias (PAPC), construído conjuntamente entre o Operador Nacional do Sistema (ONS) e os Agentes de Geração.

Durante o período chuvoso 2016/2017, a previsão é de que o volume de chuva na região das duas usinas fique dentro da média para a estação. No período chuvoso anterior (2015/2016), houve uma maior frequência de chuvas e, por isso, o reservatório de Ilha Solteira apresentou volumes acima da média da região Sudeste o ano inteiro. Atualmente, encontra-se em torno de 72,4% (base dia 24/01/2017).

O envio do BIV será suspenso ao fim da estação chuvosa, previsto para abril de 2017 na região Sudeste do País. A CTG Brasil comunicará a suspensão do envio com a devida antecedência.