Cine CTG Brasil promove sessões gratuitas de cinema

A partir da próxima semana, o Cine CTG Brasil percorrerá municípios da Bacia do Paranapanema promovendo sessões de cinema gratuitas e abertas ao público. Ao longo de 30 dias, cinco cidades paranaenses serão contempladas, cada qual, com dois dias de programação. Além de Siqueira Campos – primeira a receber a atração nos dias 17 e 18 –, o projeto visitará Andirá, Ibiporã, Centenário do Sul e Diamante do Norte, e ainda quatro cidades paulistas. A realização é da Cepar Cultural com patrocínio da CTG Brasil, via Lei Rouanet.

De acordo com a diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade da CTG Brasil, Salete da Hora, o objetivo é proporcionar cultura e lazer, por meio da exibição de filmes de qualidade, para comunidades onde não há salas de cinema. Por isso, o projeto leva sua própria sala móvel, em uma carreta ampla e confortável, com capacidade para receber 91 espectadores por sessão, espaço para cadeirantes, rampa e acessibilidade.

Em Siqueira Campos, a sala de cinema ficará em frente ao Ginásio de Esportes, na Avenida dos Pinheiros, no centro da cidade. Nos dois dias, serão 10 sessões, sempre com um filme diferente. As diurnas, destinadas aos estudantes da rede pública, por meio de parceria com a prefeitura local. Já às 18h30, as exibições estarão abertas ao público em geral, e os ingressos devem ser retirados no local.

Todos os filmes da programação tem classificação livre e serão exibidos com áudio, legendas e janela de libras, garantindo a inclusão dos espectadores com necessidades especiais. Na lista estão sucessos como Os Pinguins de Madagascar, Divertidamente e A vida secreta dos Pets, entre outros. Para completar, haverá distribuição de pipoca e refrigerante para os espectadores.

“A CTG Brasil procura estar presente na vida das comunidades vizinhas aos seus empreendimentos. Esse projeto é uma ótima oportunidade para isso. Estamos muito animados em levar essa estrutura e uma ótima programação aonde não há cinema local, e certos de que a circulação será um sucesso”, diz a diretora da empresa que administra oito usinas hidrelétricas ao longo do Rio Paranapanema.