Exposição retrata história da Hidrelétrica Rosana

Nesta semana, a hidrelétrica Rosana inaugura uma exposição histórica permanente apresentando os fatos mais marcantes dos seus 31 anos de atividades, em painéis com fotos e textos.  Com a mostra instalada na sede da usina, a CTG Brasil – empresa que opera Rosana por meio da Rio Paranapanema Energia – está disponibilizando para colaboradores e visitantes esse importante acervo e colaborando para manter a história da usina viva. A hidrelétrica Rosana fica no Rio Paranapanema, entre os municípios de Rosana (SP) e Diamante do Norte (PR), e recebe grupos de visitantes de cidades da região, especialmente estudantes, por meio de um programa visitas.

A exposição é realizada em parceria com a Fundação Energia e Saneamento e foi elaborada com o propósito de preservar a memória da usina, que tem importante papel no desenvolvimento regional. “A partir de agora, esse resgate histórico pode ser compartilhado com as gerações atuais e futuras, já que a exposição passa a fazer parte do roteiro de visitação da usina”, comenta a diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade da CTG Brasil, Salete da Hora.

Nos painéis, além de fotos que retratam desde o período de construção da usina até os dias atuais, há informações técnicas da UHE Rosana, como capacidade, geração de energia, programas ambientais e projetos de pesquisas desenvolvidos na sua área de abrangência. O espaço também traz o perfil da CTG Brasil – uma das maiores empresas de energia limpa do mundo que administra 14 hidrelétricas no País, oito delas no Rio Paranapanema.

Visitação

A visita à exposição, bem como aos demais espaços da usina hidrelétrica Rosana, é gratuita e está aberta a estudantes e outros grupos interessados, de 25 a 50 pessoas. É necessário fazer um agendamento prévio pelo e-mail programadevisitas@andreucci.com.br. No caso de escolas (ensinos fundamental, médio e superior), os estudantes devem ser acompanhados por três representantes da instituição.

O Programa de Visitas da CTG Brasil é realizado por monitores que explicam o funcionamento da usina, enquanto percorrem com os visitantes salas de comando, turbinas e barragem – um roteiro que dura em média 1 hora. “O público também recebe informações sobre os programas ambientais da companhia, além da importância do uso sustentável da água, que é nossa fonte de energia e patrimônio natural de todos”, ressalta a diretora da empresa.