Usina Chavantes completa 48 anos de operação

Um dos mais importantes aproveitamentos hidrelétricos do rio Paranapanema, com 414 MW de capacidade instalada, a usina Chavantes completa 48 anos no dia 6 de fevereiro. Sob a gestão da CTG Brasil – a segunda maior geradora de energia privada do país – o empreendimento localizado entre Chavantes (SP) e Ribeirão Claro (PR) produz energia capaz de abastecer uma cidade com cerca de 700 mil habitantes.

Instalada no Médio Paranapanema, intermediando as hidrelétricas Jurumirim (acima, na cabeceira do rio) e Salto Grande (abaixo), Chavantes se destaca por seu reservatório de grande acumulação, com capacidade de armazenar 3,04 bilhões de metros cúbicos de água. Esta espécie de ‘caixa d’água’ contribui para a regularização da vazão média do rio, colaborando no controle de cheias e de secas, e assegura outros usos da água para a população.

Em Chavantes fica a Vila Técnica, base de diversas equipes da CTG Brasil responsáveis pela operação e manutenção das oito usinas sob a gestão da companhia no rio Paranapanema, prestando suporte administrativo e tecnológico, e realizando os programas socioambientais.

A UHE Chavantes é resultado de um projeto cuja execução demandou 12 anos de trabalhos. Na fase inicial da construção foi denominada “Usina Itararé”, mas teve o nome alterado posteriormente para “Usina Xavantes”, até chegar à nova grafia, em 1990.

Turismo

Além do desenvolvimento econômico e tecnológico, a instalação da usina Chavantes fomentou o turismo em municípios paranaenses e paulistas banhados pelo reservatório – um lago límpido de 419 quilômetros quadrados de área, com bordas que se estendem por 1.085 quilômetros.  Cidades como Piraju (SP), Ribeirão Claro e Carlópolis (PR) aproveitam as belezas naturais e a boa qualidade da água para atrair banhistas às suas praias de água doce, praticantes de esportes náuticos e da pesca esportiva, oferecendo boas opções de lazer junto à natureza.

Solturas de peixes

Para comemorar o aniversário da usina Chavantes, a CTG Brasil realiza, nos dias 5 e 6 de fevereiro, duas solturas de peixes, totalizando 160 mil alevinos no reservatório. A primeira atividade acontece na segunda-feira, às 14h, com a soltura de 80 mil exemplares das espécies piapara e piau-três-pintas, no Parque do Dourado em Piraju (SP). Na tarde seguinte, mais 80 mil serão colocados nas proximidades da balsa situada no município de Fartura (SP).

Ainda em março, o reservatório Chavantes receberá mais 50 mil novos peixes, que serão depositados no Balneário de Ribeirão Claro (PR).

As ações fazem parte do cronograma anual de peixamento da companhia. Nesta primeira etapa serão soltos mais de 1 milhão de alevinos em pontos estratégicos dos oito reservatórios no rio Paranapanema administrados pela CTG Brasil.

Visite a usina

A CTG Brasil mantém um programa de visitação de suas usinas, por meio do qual é possível a grupos, especialmente de estudantes, realizar visitas monitoradas à usina Chavantes. O agendamento é feito pelo e-mail comunicacao@ctgbr.com.br. A hidrelétrica também é a primeira usina da companhia a ‘abrir as portas’ para visitas virtuais. Pelo site www.energiaquegeraenergia.com.br é possível fazer um tour 360º pelas instalações da unidade.